Mesma pergunta, várias horárias e diferentes respostas?

Ptolomeu em "CLAVDIO TOLOMEO PRINCIPE DE GLI ASTROLOGI, ET DE GEOGRAFI" publicado por Giordano Ziletti

Ptolomeu em “CLAVDIO TOLOMEO PRINCIPE DE GLI ASTROLOGI, ET DE GEOGRAFI” publicado por Giordano Ziletti

Podem duas horárias, feitas em momentos diferentes, dar duas respostas diferentes?

Resposta: não e sim.

Não, porque horária é divinação.

Tradicionalmente, ao fazer uma pergunta peço uma revelação sobre os acontecimentos futuros. É uma revelação, uma divinação: o céu me diz o que ocorrerá independentemente da minha vontade. E qual a finalidade de perguntar, então? Em uma situação que me foge ao controle, prever o desenlace feliz me dá tranquilidade, confiança e permito-me curtir o momento. Para as previsões de insucesso, preparo-me para ser resiliente, paciente e (como quem fica parado é poste!) procuro meios alternativos de seguir em frente.

Vou perder o emprego? Começo a procurar outro já. Mariazinha não gosta de mim? Melhor eu conhecer gente nova. Os exemplos podem ser risíveis mas a lógica é essa.

O futuro é problemático: metafisicamente inclusive!

Por outro lado, uma mesma pergunta pode ter várias respostas ao decorrer do tempo. Sim. Esta é uma questão teoricamente difícil de ser apreciada. A pergunta seria: quando se forma o futuro? Na minha prática, verifica-se que as respostas “mudam” quando há elementos ainda não presentes ou uma condição radicalmente importante muda.

Ganharei dinheiro investindo meus 30 mil de FGTS nessa nova empresa? Obtenho “não” como resposta mas a horária mostra a empresa como sólida. Mais a frente, descubro que o investimento mínimo é 50 mil. E, para chegar a esse valor mínimo, preciso do financiamento de um banco.  Ou seja, tanto o valor era inadequado quanto o banco ainda não estava presente na questão.

Na mesma linha, o querente que pergunta se passará no concurso para juiz pode levar um belo “não” pois está prestando vestibular para Economia. Já tendo mudado para o curso de Direito, a pergunta pode dar total outra resposta depois de um tempo (formado, por exemplo).

Antes de iniciar a interpretação de mapa é preciso considerar tudo isso. Há limites àquilo que nos é dado saber e devo pensar logicamente nos pressupostos da pergunta. Como sempre, bom senso e canja de galinha não fazem mal a ninguém.

1 Comment

  1. by Barbara Abramo on 20/03/2014  17:44 Reply

    Jaime,
    parabens pelo site: sóbrio, de bom gosto, linguagem acessivel e conteudo consistente, longa vida a seu trabalho e ao site! Bom ano novo, que Jupiter traga vibrações de expansão do conhecimento, enriquecendo a todos nós.
    Barbara

Leave a reply

Your email address will not be published.